sábado, 19 de fevereiro de 2011

Os alimentos de conserva




 Vou a Badajoz comprar caramelos!

Quando eu era adolescente, na páscoa ou no verão, aproveitávamos os feriados ou as férias para darmos um pulinho a Espanha. Na minha zona, organizavam-se excursões, e as   famílias  iam a  Badajoz às compras. Procuravam,  nos grandes armazéns, os produtos que não eram ainda comercializados  no nosso país  ou   eram lá mais baratos.
Dizíamos, por brincadeira: Vou a Badajoz comprar caramelos! Mas a verdade é que os caramelos eram a desculpa.  Comprávamos chocolates e outros doces, artigos de pyrex, roupas, brinquedos, cremes, perfumes, bebidas - a cocacola era na altura proibida em Portugal - e conservas: de fruta, de peixe ou de carne.
Naquela altura, não  nos preocupávamos  com as questões alimentares. E  hoje? Será que  estamos bem informados sobre o consumo  dos alimentos  de conserva? Certamente conhecemos algumas regras básicas a seguir no acto da compra e os cuidados a ter  na sua utilização, mas   desconhecemos a sua história e  quais são os prós  e contras das  conservas?



Sem comentários:

Publicar um comentário